Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006

Desabafo sobre o Natal

Lamento, desiludir alguns com este texto menos "bonito e perfeito" como são todos os textos de Natal....

Natal no Iraque


O Natal devia de ser todos os dias, e reinar em todos os lares, em todos os cantinhos deste mundo...
Infelizmente, já gostei mais o Natal, agora sinto-o que é só para alguns a sensação de festa e de paz dessa época...
Para famílias onde reine a alegria, o amor e crianças que deiam alegria à casa, porque não há mais alegria do que numa gargalhada pura de criança.
Sinto-o um pouco material, onde só onde reinam imensos presentes ele se torna "mágico".
E a euforia e o corre corre, não nos esquecermos das prendas para este e para aquele, o consumismo a que estamos "obrigados e enfeitiçados", tudo isso me esmorece, quando percorro os olhos pela rua e vejo alguém a passear nessa noite só e triste...
E saber que o mais certo é passar esse dia sozinho, talvez olhando a tv e vendo filmes, comprando fritos num café próximo para comemorar...
Tudo isto me esmorece quando penso na minha própria família, pai para um lado, mãe para o outro, a mãe feliz...(ou quase) o meu pai sozinho, no cantinho dele, (porque sempre foi uma pessoa difícil) e eu divida entre dois mundos, um de filhozes e sonhos e festa e o outro solitário e triste e ansiando que esta época chegue ao fim.
Não sei qual o verdadeiro espírito de Natal- o amor, a paz a amizade, a família, a bondade devem ser e persistir ao longo do ano e não se deveria fazer festa com isso.
Hoje acredito que esta época foi feita apenas para dar vida ao comércio.
Porque nem Jesus Nasceu a 25 de Dezembro, sabiam?
O Natal começou a ser comemorado, nesta data, não sei há quanto tempo, porque antigamente faziam uma festa nesse dia intitulada "a festa do sol"- porque os dias começam a crescer a partir desse dia, e é engraçado, podem reparar: depois do Natal os dias deixam de ser tão pequeninos.
Jesus realmente Nasceu, mas talvez nos devessemos ficar por aí, e não fazer tanta festa, nem tanto consumo... esquecendo-nos D'Ele... E da sua verdadeira missão.

publicado por Esperança às 23:50
link do post | comenta | favorito
8 comentários:
De Livre a 12 de Dezembro de 2006 às 09:23
Olá amor....

Li o teu texto, muito bonito, infelizmente verdadeiro demais.
Por entre o ler e reler... chorei.
Não pelas palavras que escreveste serem pesadas de se ler, mas pelo que não tens, pelo que deixas-te de ter, pelo que igualmente nunca tive, como sabes.
Irremediavelmente, resta-me viver cada natal, com o desejo de que seja o ultimo em que me sinto assim, e fico desejando que um dia possa transmitir aos meus descendentes que o natal é lindo de se viver, mas pela reunião, pelo amor, carinho, pelo estender a mão ao nosso próximo, e nunca pela prenda que desejamos e que nos aguarda debaixo do pinheiro.
Desejo assim vive-lo com o mundo, partilhá-lo com todos, mas .... sempre, inseparavelmente... contigo em mim.
De Esperança a 12 de Dezembro de 2006 às 11:25
Pronto, meu amor... já somos dois a chorar :)
Pelo primeiro ano da minha vida também tu, irás fazer parte desse dia, daqui a uns anos quem sabe, não teremos criancinhas loucas a correr atrás de nós para pôr as bolas na árvore de Natal, a ver qual delas chega mais alto (e mais o gato, maluco, a roubar-nos algumas para brincar!( :)
Amo-te...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. THE END

. ...

. ...

. Mais uma discusão...

. Rezem por mim esta tarde

. Na lama...

. A vida é uma selva e na s...

. Sem Net

. "O Bosque"

. anjo...

.arquivos

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.outros blogs

blogs SAPO

.subscrever feeds